Otimização para motores de busca (SEO)

por Ricardo Di Santo

SEO é uma abreviação para Search Engine Optimization (Otimização para motores de busca), são técnicas de otimização, cujo objetivo principal é aumentar o tráfego de pessoas em um site ou aplicação.

Alguns dos propósitos deste tipo de otimização são: aumentar o tráfego por meio dos resultados de pesquisa; tornar o veículo acessível pelos motores de busca, construir sistemas dentro dos padrões estabelecidos, melhorar a performance e qualificar o veículo.

As vantagens são a elevação do rankeamento dentro dos resultados de pesquisa, aumento da taxa de conversão, segmentação e melhoria da usabilidade.

Boa parte do esforço de SEO está em compreender como os motores de busca funcionam e como os seres humanos se comportam. Pelo cruzamento desse dois conhecimentos, é possível desenvolver sistemas e conteúdos adequados e relevantes, resultando nos benefícios citados.

O estudo de SEO passa por diversas frentes, algumas delas: arquitetura da informação, domínio, URLs, conteúdos, palavras-chave, títulos das páginas, meta tags, imagens, links, breadcrumbs e sitemap.

Do ponto de vista técnico de desenvolvimento, o profissional precisará avaliar toda construção das páginas e código fonte, buscando estruturá-lo dentro das recomendações e aproveitando as técnicas que podem melhorar os resultados de pesquisa. Podemos exemplificar essa parte do desenvolvimento como uma intervenção em elementos como Meta Description, Alt Tag, textos âncora etc.

Já do ponto de vista do desenvolvimento de conteúdo, especialmente o redator deverá fazer um trabalho orientado pela visão daquilo que é relevante para seu público, uso de palavras e termos que as pessoas utilizam nas pesquisas e estruturação, com base no comportamento dos motores de busca.

Os principais motores de busca fornecem informações consideradas “boas práticas”, para que os profissionais possam desenvolver seus projetos de uma forma que facilite a indexação. Como na maioria das atividades, também existem as práticas não recomendadas em SEO conhecidas como “black hat”. Tais técnicas podem ser utilizadas para melhorar o desempenho de um site nos resultados de pesquisa a partir de recursos que tentam enganar os motores ou que sejam apelativas, tais como ocultação de textos para o leitor mas que são lidas pelo buscador, duplicação de conteúdo para aumentar a presença de palavras-chave entre outras.